Caminho

Não somos nós que escolhemos o nosso caminho. O que podemos escolher é a meta a alcançar.

Normalmente traçamos um objectivo e iniciamos a caminhada.

Partimos do princípio que vamos controlar todos os passos da nossa jornada, mas isso quase nunca acontece.

Durante o percurso iremos encontrar obstáculos que travam-nos, rampas que projetam-nos e encruzilhadas que nos fazem reflectir. Na grande maioria não temos qualquer poder sobre estas vicissitudes.

O nosso foco é a meta final. Desperdiçar a nossa energia com as barreiras revela impreparação para percorrer o Caminho. Sê como a água de um rio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *