O menino e o mar

 
Os meus olhos
são uma janela
que conta histórias:
 
Era uma vez um menino
que sonhava sobrevoar o mar.
Vestiu asas de gaivota
e fez-se à aventura,
mas o céu era tão alto
e as águas tão profundas...
 
Eu era o menino
e o mar era-me mistério.
 
Quis saber do que era feito
e mergulhei-o.
Quis saber do seu sabor
e provei-o.
Quis saber ao que cheirava
e abracei-o.
 
O mar dos meus olhos
é feito de (a)braços
e faz maré com as lágrimas
dos que o lavram.
 
Sabe à frescura
da terra prometida.
 
Cheira a suor
e a pão.


Francisco José Rito

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *