Longa Exposição

Nas fotos que fazemos no dia-a-dia os tempos de exposição muito dificilmente ficam abaixo de 1 segundo. Entretanto, em alguns casos específicos podem levar minutos ou até horas para serem registadas. Embora possa parecer exagero, isso é possível e constitui uma técnica que pode gerar efeitos tão imprevisíveis quanto surpreendentes; a de fotografar utilizando longas exposições. E o melhor é que para produzir imagens desse tipo não é preciso de um super equipamento, pois o que faz a diferença neste caso é a técnica. Depois de conhecer um pouco  sobre o assunto, não haverá mais desculpa para guardar o equipamento depois que o sol se põe.

Equipamento

Uma das grandes vantagens de se fotografar à noite é não ser necessário utilizar equipamentos super avançados ou mesmo caros. Basta uma câmera DSLR que possua ajustes manuais de exposições, alguns acessórios e você estará praticamente pronto para a empreitada. Como não poderia deixar de ser, um bom tripé é fundamental para garantir o sucesso nas suas imagens. Caso não possua um, pode apelar para algum outro tipo de apoio ou suporte, como um saco de feijão, para acomodar a câmara num muro ou capot de um carro, por exemplo. Use o seu retardador de disparo, presente na maioria das câmaras. Lembre-se de levar uma lanterna.

Fotografia

Medir a luz para executar longas exposições é uma tarefa extremamente difícil e muitas vezes é necessário abandonar a leitura realizada pelo fotômetro e apelar para o modo manual.

No caso de utilizar uma câmera DSLR é mais fácil. Basta regular o equipamento, tirar uma foto e, dependendo do resultado, fazer novas regulações até atingir o objetivo pretendido.

Se quiser fazer exposições mais longas, utilize menores aberturas de diafragma, evitando que as áreas de alta luz da imagem fiquem muito estourados. Comece com ajustes intermediários, com abertura f/8.0 e velocidades de disparo de 1segundo ou um pouco mais lenta (2 e 6 segundos, por exemplo).

Além de cenas noturnas em cidades, mais comuns nessa modalidade, fotos de longa exposição da natureza também podem render belíssimos registos. Você pode utilizar essa técnica para esbater o movimento da água, por exemplo. Pode, ainda, fazer uma foto de paisagem com a iluminação da lua, e deixar a sua foto ser “pintada” durante 30 minutos ou mais.

Como a regulação do tempo de exposição nas câmaras fotográficas normalmente não ultrapassa os 30 segundos, muitos modelos disponibilizam a opção bulb (B), onde é possível fazer o registo pelo tempo que o disparador estiver acionado. Como pode ver, na fotografia de longa exposição a criatividade é o limite para explorar o movimento das luzes, o seu contraste de cores e tonalidades e a forma como interagem com o ambiente. Basta ter iniciativa e imaginação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *